Como diria Steve Jobs, o conceito de design não é apenas sobre aparência, design é sobre função. Poucas pessoas percebem que muito mais que beleza, o design precisa ter utilidade. Ele entende o objetivo, a necessidade, o mercado, o negócio, o problema, o cliente e traduz tudo isso em valor de maneira estética e funcional.

Pode até parecer complicado, mas o design quanto mais simples, melhor. Como quase tudo na vida, ele evoluiu ao longo do tempo, conquistou o mundo e está presente em praticamente tudo que nos é útil no dia-a-dia.

Se o seu objetivo é entender melhor esse conceito e conhecer suas principais ramificações, está no lugar certo. Tenha uma ótima leitura!

O conceito de design

O bom design simplifica as coisas, melhora aspectos visuais, ergonomia, conforto, segurança e a experiência de uso de um produto.

Como bem definiu Beat Schneider — autor do livro “O Design no contexto social, cultural e econômico” — design é a visualização criativa e sistemática das diferentes funções de objetos de uso e sua adequação às necessidades dos usuários.

O design na história

Foram vários movimentos artísticos que contribuíram para o design: do Art Nouveau ao Pop Art, porém, o que mais influenciou o conceito de função do design que conhecemos hoje foi Bauhaus.

Com o tempo e avanços tecnológicos o conceito de design, antes mais presente na publicidade e na arquitetura, foi se expandindo para outras áreas e hoje possui diversas subdivisões. Vamos conhecer as principais.

Design gráfico

O design gráfico é primeira área reconhecida como design. Nele são trabalhados cores, imagens, formas, animações e diagramação de textos para comunicação visual, seja ela impressa ou digital.

Os principais exemplos de uso do design gráfico estão nos logotipos, cartões de visitas, banners, cartazes, apresentações, e-books, infográficos, entre outras peças gráficas, e até mesmo, em alguns — mas nem todos — dos memes que fazem sucesso na internet.

Design thinking

É uma abordagem do design que busca encontrar, de forma colaborativa, soluções criativas e inovadoras baseadas em problemas e necessidades reais do mercado.

Um dos cases de Design Thinking mais populares é o da GE Healthcare. Doug Dietz, designer responsável por melhorar a experiência das crianças que precisavam ser sedadas para fazer uma ressonância magnética, transformou os medonhos aparelhos utilizados para o exame, em verdadeiros cenários infantis cheios de cores e espírito de aventura.

O resultado foi que as crianças perderam o medo e passaram a se divertir durante o procedimento.

Design de interiores

O designer de interiores é o profissional responsável por muito mais do que a beleza de um ambiente, sua missão está bem alinhada ao principal conceito do design, a funcionalidade. Cabe a ele aproveitar os espaços de um ambiente de forma útil, estética, ergonômica e sem desperdícios.

A exploração útil de pequenos espaços necessária em casas construídas com o reaproveitamento de containers é um case que ilustra bem a árdua tarefa dos designers de interiores.

Design de produtos

O design de produto é aquele que cria e aperfeiçoa os objetos que usamos no nosso dia-a-dia. Do mobiliário da casa ao carro que dirigimos, dos utensílios de cozinha aos equipamentos que usamos na academia, da luminária de cabeceira ao nosso smartphone, em tudo há design de produto.

Hoje em dia também é comum atribuir ao design de produto a tarefa da modelagem de funcionalidades de softwares, aplicativos para mobile e plataformas de prestação de serviços via web.

Design de interação

O design de interação está bem próximo ao de produto, porém, é um pouco mais especifico. Depois das funcionalidades do produto criadas é preciso pensar em como as interações do usuário com essas funções podem ser as mais intuitivas possível, tornando a sua experiência de uso mais fácil e agradável.

Um exemplo de design de interação é o Material Design, guideline criado pelo Google para orientar as interações dos usuários com seus produtos, nos diversos dispositivos por onde poderão ser acessados sem prejuízos na usabilidade.

Agora que você já sabe qual é o real conceito de design e conhece suas principais áreas de abrangência, já pode contar onde você reconhece a presença do design na sua vida. Comente sobre isso no post!

 

Categorias: Design

Silvia Seco

Silvia Seco é publicitária especialista em Marketing Digital e todos os métodos, processos e ferramentas que ele envolve. Mas além da profissional apaixonada por tecnologia e conteúdo, existe uma mãe, uma mulher valente e cada vez mais preocupada com a própria qualidade de vida e das pessoas que a cercam.